segunda-feira, maio 03, 2010

Lusitano 1-2 Sampedrense

Um golo de Cordeiro ao cair do pano possibilitou à U.D. Sampedrense a conquista da vitória nos Trambelos e a consequente subida aos campeonatos nacionais na época vindoura.
Perante uma boa moldura humana nas bancadas, coube a Diego a ocasião inaugural para abrir a contagem, mas Márcio deteve com segurança o remate do brasileiro alvi-negro, à passagem do ¼ de hora inicial. Responderam prontamente os visitantes e Jusko, de cabeça, proporcionou uma bela defesa a Maló.
Num primeiro tempo repartido em termos de posse de bola e domínio territorial, Agostinho, aos 30´, teve no pé esquerdo a possibilidade de desfeitear Márcio mas o pontapé saiu bastante frouxo e gorou-se o perigo para a baliza visitante. Pouco depois surgiria o primeiro revés para a turma de S. Pedro do Sul, quando Márcio viu o segundo cartão amarelo e foi alvo de expulsão.
Com mais um elemento em campo, o Lusitano chegaria ao seu único tento por intermédio do recém-entrado Aloísio, quando o relógio assinalava 45´. Mesmo em inferioridade numérica a U.D. Sampedrense dispôs de uma flagrante oportunidade para empatar a contenda mas o disparo de Cordeiro acabaria rechaçado pelo guardião trambelo.
O regresso em desvantagem dos balneários por parte dos forasteiros foi sol de pouca dura e, aos 50´, já Jusko, na sequência de um canto, aproveitava um ressalto para igualar o marcador. Não obstante possuir mais um elemento no relvado, cedo o Lusitano deu mostras de pouco fulgor físico, condição que foi agravada quando Miguel Lourenço conseguiu a “proeza” de ver dois cartões amarelos num curto espaço de tempo.
Jeremias ainda enviaria a bola a embater com estrondo na barra de Márcio, mas até ao final seriam os visitantes a evidenciarem maior vocação ofensiva. Até que, já em tempo extra, Cordeiro antecipou-se de cabeça, novamente no seguimento de um canto, à defensiva local e selou o golo da subida de divisão, originando a explosão de festejos dos visitantes, dentro e fora do relvado.
Pese o equilíbrio ao longo da partida, a vitória da U.D. Sampedrense premeia o superior arrojo atacante dos visitantes, e castiga um Lusitano demasiado expectante e que preferiu sempre reagir em vez de tomar a iniciativa, mesmo quando beneficiou de superioridade numérica.

2 comentários:

Ultra Membro disse...

proeza proeza foi a maneira como o árbitro encarou a 2ª parte do jogo, assinalando tudo a favor da sampedrense. e ja agora o remate a barra foi marcio pinto e nao do jeremias. ;D

ogirdoR disse...

Parabéns ao Sampedrense! Parabéns sobretudo ao ex academistas!

Futebol Distrito de Viseu © 2008. Design by :Futebol Viseu Sponsored by: Futebol Viseu