terça-feira, Julho 24, 2007

O Massagista Aconselha Nº8

A Rubrica " O Massagista Aconselha" é semanal, sendo publicada às terças feiras. Esta rubrica só é possível graças a uma colaboração com o Sr. João Carlos Matos do Vale e com o seu Blog O Massagista.

PANCADA NOS TESTÍCULOS

Uma das lesões mais dolorosas que ocorrem nos desportos praticados por atletas do sexo masculino, é a pancada nos genitais. Esta pode ser causada pelo contacto directo provocado por uma bola chutada ou por agressão voluntária ou involuntária (pontapé).
Na maioria das vezes a lesão provocada é um traumatismo com equimoses dos tecidos moles que envolvem os testículos. Um dos maiores perigos ocorre quando a uretra é lesionada.

Primeiro Socorro

Deve-se manter os testículos frios (tratamento por crioterapia), sendo estes suportados pelas cuecas que devem estar bem apertadas. Aqui, faço uma ressalva/conselho a todos os atletas, para o uso de cuecas e não de boxers, pois as cuecas ao comprimirem os genitais, protegem-nos bem mais do que os boxers. No caso dos testículos estarem inchados ou excessivamente doloridos, deve-se recorrer ao médico. No caso da urina sair "descolorida" ou de se notar a presença de sangue, deve-se suspeitar de fractura de órgãos moles, devendo ser o atleta imediatamente evacuado para o Hospital. Uma das outras consequências que levam a suspeitar de algo mais grave é a sensação de dor à passagem da urina. Em muitos desportos, é aconselhado o uso de uma conquilha de protecção. Em todo o caso, sempre que um atleta é atingido com violência nos genitais, devemos mantê-lo em observação nas 24 horas seguintes. Se tal não for possível (e infelizmente não o é no desporto amador, na maioria das vezes), deve-se pedir ao jogador que vigie as urinas durante esse período de tempo quer, quanto à coloração, à sensibilidade à dor, etc.
Outra das técnicas de primeiros socorros que em tempos aprendi, executa-se da seguinte forma. Senta-se o jogador no chão. Seguidamente dá-se duas ou três pancadas secas na zona da cintura pélvica. Depois elevamos o jogador do chão (aproximadamente 15 a 20cm) e deixa-mo-lo cair. Repete-se o ultimo procedimento, por duas ou três vezes. Esta técnica faz muitas vezes com que o escroto desça para o seu local de origem. Pode parecer arcaica, mas a verdade é que tenho obtido excelentes resultados. No final, as tradicionalíssimas flexões de pernas.

0 comentários:

Futebol Distrito de Viseu © 2008. Design by :Futebol Viseu Sponsored by: Futebol Viseu